Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufrr.br:8080/jspui/handle/prefix/305
Tipo: Dissertação
Title: Uso dos recursos naturais vegetais na Comunidade Indígena Araçá, Roraima
Autor(es): Perez, Inayê Uiliana
Primeiro Orientador: Carvalho, Celso Morato de
Resumo: O uso dos recursos vegetais pelas comunidades indígenas tem dois componentes principais: o cultivo e o extrativismo. O extrativismo não implica em cultivo do recurso, cuidados e replantio. O foco deste estudo é a Comunidade Araçá, localizada na Terra Indígena Araçá, município de Amajari, região das áreas abertas (Lavrado) de Roraima. A pesquisa foi realizada através de trabalhos de campo na comunidade onde as informações foram coletadas na convivência com os moradores. Foram analisados os aspectos referentes ao uso de recursos vegetais cultivados e não cultivados pela comunidade, comercialização desses recursos, aquisição de produtos de fora da comunidade, ciclo agrícola e aspectos sociais envolvidos nas roças. Foram relatadas 75 plantas cultivadas e 88 plantas não cultivadas totalizando 163 plantas de 65 famílias diferentes, sendo Solanaceae a família mais frequente, com 11 espécies. As plantas foram organizadas em categorias de uso. A alimentação humana é a categoria mais importante pois, além do maior número de espécies, o uso nesta categoria é mais constante que nas demais. Esta categoria apresentou mais plantas cultivadas do que não cultivadas. As categorias construção, combustível, religião e artesanato apresentaram unicamente plantas não cultivadas. Foram encontradas 39 plantas comercializadas, sendo 33 cultivadas e 8 não cultivadas. Com o dinheiro da comercialização de produtos juntamente com salários e benefícios sociais do governo os indígenas compram uma grande variedade de produtos industrializados. O cultivo agrícola ocorre principalmente nas áreas de mata que possuem solos mais férteis. A técnica utilizada é a agricultura de corte-e-queima também conhecida como agricultura de coivara. As principais culturas dos roçados são maniva, milho, batatadoce, banana, jerimum, melancia, mamão e pimenta. Os cultivos são sempre consorciados, com pelo menos duas plantas na mesma área de roça. O tempo de utilização das roças é de 2 a 3 anos e o tempo de pousio é de 10 a 15 anos. Porém, pode-se encontrar áreas com mais de 20 anos de pousio que ainda não foram reutilizadas. O tamanho das roças varia entre 0,25 a 1,5 hectares. Os aspectos sociais referentes à divisão do trabalho nas roças entre homens, mulheres e crianças não é estruturado na comunidade. Não há um padrão. Estes aspectos variam de família para família. Os plantios pertencem à família, não há plantios comunitários.
Abstract: The use of plant resources by the indigenous communities has two principal components: cultive and extrativism. The extrativism don’t implicate cultive of the resource, caution and replant. The focus of this study is Araçá Community, located at Araçá Indigenous Land, Amajari Municipality, open areas region (Lavrado) of Roraima. The survey has been done by visities in the area where the information has been collected by acquaintance with the dwellers. The aspects that have been analyzed was the use of the cultivated and non cultivated plant resources by the community, the commercialization of these resources, the acquisition of products from outside of the community, agricultural cycle and social aspects involved in the crops. It was related 75 cultivated plants and 88 non cultivated plants entireling 163 plants of 65 different families, Solanaceae is the most frequent with 11 species. The plants have been organized by use categories. The human’s alimentation category is the most important because, besides the larger number of species, the use in this category is most frequent. This category presented more cultivated plants than non cultivated. The categories construction, firewood, religion and workmanship presented just non cultivated plants. Have been related 41 plants commercialized, 33 cultivated and 6 non cultivated. With the money of the commercialization, salaries, and social benefits of the government the indigenous people buy a large variety of industrialized products. The agricultural cultive occurs principally on the forested areas which has the most fertile soils. The technic utilized is the “slash-and-burn agriculture” also known as “swidden cultivation”. The most important crops are manioc, maize, sweet-potato, banana, squash, watermelon, papaya and pepper. The crops are always associated, with at least two plants in the same area. The time of utilization of the area is 2-3 years and the fallow period is 10-15 years. But, can be find areas with more than 20 years that hasn’t been utilized again. The size of the planted areas is between 0,25 to 1,5 hectare. The social aspects about the work division between women, men and children aren’t structured in the community. Doesn’t exist a pattern. This aspects varies family by family. The crops belong to the family, doesn’t exists communitarian crops.
Keywords: Ecologia humana
Etnobiologia
Índios
Roraima
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Roraima
Sigla da Instituição: UFRR
metadata.dc.publisher.department: PRONAT - Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais
metadata.dc.publisher.program: PRONAT - Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/3.0/br/
URI: http://repositorio.ufrr.br:8080/jspui/handle/prefix/305
Issue Date: 2010
Appears in Collections:PRONAT - Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Uso dos recursos naturais vegetais na Comunidade Indígena Araçá, Roraima.pdf7,38 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons